Grupo Conviva

Meditação pode ajudar no tratamento de doenças crônicas

O ato de meditar, em suma, pode ser entendido como um exercício que abre as portas para desenvolver atributos como atenção, equilíbrio emocional, altruísmo e paz interior.

Um projeto desenvolvido pela Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) no Hospital Geral de São Mateus, na zona leste de São Paulo, acompanhou 140 idosos que adotaram técnicas de meditação para alterar o estilo de vida. Após dois meses de acompanhamento em um primeiro grupo de 70 pessoas, os praticantes notaram significativas melhoras na qualidade do sono e melhoraram quadros de problemas como hipertensão, diabetes, depressão, dores físicas, entre outras doenças crônicas. Além disso, os participantes perceberam melhoras na postura, respiração, disposição e humor, ou seja, uma melhora em sua qualidade de vida de forma geral.

Assim, separamos algumas dicas para quem quer começar a meditar e usufruir destes benefícios:

  1. Escolha um horário conveniente, no qual você poderá se “desligar” e não ser interrompido;
  2. Escolha um ambiente calmo e quieto, sem distrações;
  3. Sente-se confortavelmente, com a coluna ereta e ombros relaxados;
  4. Feche os olhos;
  5. Respire profundamente. Inspire e expire, sempre prestando atenção na respiração, pois isto ajuda a manter o ritmo guiando a mente a um estado meditativo de paz;
  6. Fique neste estado pelo tempo que julgar agradável;
  7. Quando chegar perto do final da meditação, abra seus olhos vagarosamente e comece a se mover de maneira suave.

Sobre o Autor Ver todos os posts

Grupo Conviva

Grupo Conviva

Um espaço humanizado para o idoso. Um novo conceito no cuidado para o idoso. Com espaço situado em uma área verde de 5 mil m², em Indaiatuba, ele aproxima as pessoas da natureza, oferecendo qualidade de vida através de estímulos, trocas de experiências, socialização e convivência em grupo.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios são marcados *